22 de abr de 2012

Bayer e a sustentabilidade


Foi lançado o Programa Jovens Embaixadores Ambientais, da fabulosa Bayer em conjunto com o PNUMA – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

Quem quer fazer parte? www.bayerpet.com.br
Até aqui nada assusta, principalmente para quem acompanha o blog  e sabe dos posicionamentos que temos. A associação entre empresas privadas e organizações criadas para a coletividade não é nova e seus princípios são condizentes com a sustentabilidade...criada para manutenção da economia capitalista.

Ademais, um programa voltado para a sustentabilidade também está de acordo com o marketing da empresa, que precisa associar a imagem de produtora de venenos com florestas tropicais preservadas, sem falar na íntima relação com os ideais da economia verde e, antes disso, da revolução verde...mas essa é uma história que não combina.

Já falamos aqui também sobre a presença da iniciativa privada na educação, mais especificamente promovendo e controlando a educação ambiental nas escolas, seja oferecendo material, assistência, formação, etc.

20 de abr de 2012

2º Manifestação antivivissecção e experimentação animal - Indignação e informação


Acontecerá agora no dia 28 de abril, as 15 horas a 2º manifestação antivivissecção e experimentação animal, ou seja, a utilização de animais na pesquisa ou na educação para criação, pesquisa, formulação de medicamentos, testes em cosméticos, dentre outras “utilidades”. O manifesto foi idealizado pelo grupo Cadeia Para Quem Maltrata os Animais e WEEAC – World Event to End Animal Cruelty.

O evento está programado para acontecer em todas as capitais e em alguns municípios brasileiros e no exterior, saiba se vai acontecer em sua cidade ou organize uma ação coletiva! O importante é que a ação possa apresentar as principais formas de testes e experimentações usadas hoje, as alternativas e as empresas e universidades que ainda fazem uso da vivissecção e experimentação animal, dando visibilidade a questão e informando a população que existem alternativas.

15 de abr de 2012

Princípio da Proibição do Retrocesso Ambiental

O Princípio da Proibição do Retrocesso Ambiental é como o nome diz, não permitiria que houvesse um retrocesso nas leis ambientais demandadas por necessidades futuras. Um bom exemplo é o novo Código Florestal, que irá diminuir as áreas protegidas, dentre outras novidades, com claros interesses da bancada ruralista.

10 de abr de 2012

A Cúpula dos Povos

Esta é uma alternativa.

A Cúpula dos Povos é um movimento alternativo a Rio+20, aquele veiculado pela mídia como o maior evento em prol do meio ambiente dos últimos 20 anos, para que os líderes governamentais façam valer as vontades e necessidades de reprodução do capital, tá lembrado?! (caso não se lembre, temos outros posts sobre o assunto)

Frente a tudo isso foi criada a Cúpula dos Povos, como um espaço de troca entre movimentos sociais, organizações populares, redes ambientalistas e outras tantas representações do povo, em contraponto a falaciosa economia verde e ao limitado debate sobre governança global, tendo como marco político a luta anticapitalista, classista, antiracista, antipatriarcal e antihomofóbica.

7 de abr de 2012

A fantasia da Dilma

A imagem é auto explicativa né?!

Essa semana nossa presidenta soltou uma máxima direcionada aos ambientalistas: “Não há espaço na Rio+20 para fantasia”. A frase foi dita após críticas ao governo sobre os investimentos em hidrelétricas como matriz energética do Brasil.

Ao que tudo indica, a carapuça não serviu, nem aqui no blog, já que não somos ambientalistas e nem mesmo para os ambientalistas, que não lidam com fantasia, mas com fatos...nem mesmo perspectiva positiva dá pra ter visto o quadro de descompromisso com a questão socioambiental, até por isso a utopia (e não a fantasia) é necessária, para ser proposta e perseguida.

4 de abr de 2012

Obsolescência programada


catchy-art.blogspot.com.br
O nome indica que um produto se torna obsoleto em determinado tempo, não por estar gasto de tanto usar ou por algum acidente, mas porque as empresas produtoras assim o querem, afinal, saberão quando e em que quantidade terão de produzir mais e, sobretudo, lucrarão mais. Este tempo de retorno do produto é então reduzido para que nós, consumidores tenhamos que comprá-lo novamente e em breve.

Um produto também se torna obsoleto quando passa a ser ultrapassado, desatualizado, antiquado, etc. e isso a ciência da publicidade e do marketing fazem com talento, tamanha angústia que sentimos quando temos um produto que não atende mais aos critérios estéticos ou de software daquele momento.
type='text/javascript'/>