14 de out de 2011

SA 8000 – o que é, pra que serve

Este é o terceiro post de uma série da qual trato sobre algumas ferramentas que podem ser empregadas por organizações das mais diversas localidades, áreas de atuação e portes que almejam tornar suas atividades mais sustentáveis. No primeiro post foram apresentadas diversas ferramentas de forma bem sintética. No segundo, detalhei a norma sobre gestão ambiental ISO 14001. Neste, será abordada a norma de responsabilidade social SA 8000.

Mas afinal, o que é responsabilidade social? Segundo website do Instituto Ethos (que foca suas ações no setor privado) pode-se definir esse termo como:

Responsabilidade social empresarial é a forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais que impulsionem o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para as gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais.

Basicamente, os públicos com os quais uma empresa se relaciona, também chamados stakeholders, podem ser dividos em duas categorias: internos e externos, para os quais as ações de responsabilidade social são dirigidas. Os primeiros são basicamente funcionários e seus familiares, cujo objetivo é contribuir para um ambiente de trabalho mais salutar. Já o segundo é formado basicamente pela comunidade, fornecedores e clientes, cujo objetivo é tornar o relacionamento mais ético, transparente e justo.

Uma das maiores dificuldades encontradas pelas organizações no gerenciamento da responsabilidade social é a falta de profissionalização nesta área de atuação e falta de uma prática gerencial bem estruturada, inovadora e condizente com as demandas sociais de hoje. No entanto, mesmo que as dificuldades sejam grandes, não significa que uma gestão eficiente e eficaz não possa resolver. Neste sentido, a implantação e manutenção de um sistema de gestão da responsabilidade social baseado na norma internacional SA 8000 (Social Accountability 8000) pode contribuir de sobremaneira para as organizações superarem estas dificuldades.

Esta norma é publicada pela Social Accountability International (SAI), uma organização que foca suas ações na área de direitos humanos, buscando aperfeiçoar as relações de trabalho nas empresas, desenvolvendo e implantando a responsabilidade social.

A SA 8000 é uma norma voltada para a verificação das condições de trabalho nas cadeias de produção e suprimentos da empresa. Esta foi baseada nas convenções da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Declaração Universal dos Direitos Humanos e Convenção dos Direitos da Criança. A norma não estabelece padrões de desempenho, mas exige que a legislação local seja atendida plenamente.

Entre os principais benefícios percebidos pela organização que opta em utilizar a SA 8000 como referência para a gestão da responsabilidade social pode-se citar o estreitamento da relação com a comunidade, a motivação dos empregados e o consequente aumento de produtividade, a redução de riscos associados a ações trabalhistas, melhora da imagem institucional da organização e agregação de valor à marca e aos seus produtos.

A norma, em sua última versão de 2008, está estruturada em nove tópicos, dos quais derivam os requisitos a serem atendidos. São eles:
  1. Trabalho infantil;
  2. Trabalho forçado e compulsório;
  3. Saúde e segurança;
  4. Liberdade de associação e direito à negociação coletiva;
  5. Discriminação;
  6. Práticas disciplinares;
  7. Horário de trabalho;
  8. Remuneração e;
  9. Sistemas de gestão.
 A implementação da norma baseia-se no modelo clássico do PDCA, motivo pelo qual pode ser facilmente integrada a outros sistemas de gestão como aqueles baseado nas normas ISO 9001 e ISO 14001.

O atendimento aos requisitos é realizado por meio de auditorias periódicas, principalmente para objetivo de certificação. As auditorias envolvem entrevistas, acompanhamento de rotinas de trabalho, verificação de registros e inclusive pode haver participação de outras partes interessadas, além daquelas internas. Grande importância é dada no sigilo quanto a identidade dos entrevistados e a transparência, ética e imparcialidade na condução das auditorias.

A certificação só pode ser realizada por órgão credenciado pela SAI e vale ressaltar que a norma possui um procedimento que permite a qualquer uma das partes interessadas questionar o órgão certificador sobre a decisão de certificar a empresa, desde que esteja embasada em evidências de violação grave de algum requisito da norma.

Atuar eticamente, de forma transparente e responsável socialmente não é tarefa das mais fáceis, principalmente em um país como o Brasil onde ainda impera a "Lei de Gérson"! A utilização de normas de gestão de responsabilidade social, como a SA 8000, é uma maneira prática e rápida que as empresas tem a sua disposição para tentar minimizar suas externalidades e reduzir seus impactos sociais, rumo a uma nova forma de se fazer negócios, cujos valores se encontram para além do único válido – o lucro.

Fontes:

Nenhum comentário: